Classificação de atrasos dos vôos está mais rígida

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) tornou ontem mais rígidos os critérios de classificação de atrasos dos vôos regulares. Em lugar de 60 minutos, referencial utilizado desde o ano passado pelo setor, a ANAC, segundo nota divulgada pela assessoria da agência, passa a considerar o prazo de 45 minutos como indicador de atraso de um vôo. A partir de 1º de maio esse referencial será novamente reduzido, para 30 minutos. O referencial de atrasos é um indicador para a ANAC avaliar a performance das companhias no quesito pontualidade, considerado um dos mais relevantes pelos usuários. De acordo com a ANAC, como as estatísticas vêm caindo gradativamente desde o final de 2007, e, conseqüentemente, os atrasos de mais de 60 minutos são cada vez menos freqüentes, a ANAC optou pela redução do prazo. A previsão é chegar ao padrão internacional de 15 minutos.

Agencia Estado

02 Abril 2008 | 06h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.