1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

COI alerta que 'tempo é chave' para Rio-2016; elogia comprometimento de Dilma

Reuters

21 Janeiro 2014 | 16h 30

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, alertou nesta terça-feira que o tempo é uma questão-chave para a realização bem-sucedida dos Jogos Olímpicos de 2016, mas se disse contente com o comprometimento da presidente Dilma Rousseff com a organização da Olimpíada do Rio de Janeiro.

O alemão Bach, que foi eleito presidente do COI em setembro, solicitou o encontro com Dilma para tratar das questões referentes aos preparativos olímpicos, que são alvo de preocupação da entidade especialmente devido aos atrasos ocorridos nas obras dos estádios para a Copa do Mundo de 2014.

"Vim aqui para mostrar o comprometimento do COI com o sucesso dos Jogos. Chegamos aqui muito confiantes e nossa confiança ficou ainda mais forte depois do encontro com a presidente", disse o dirigente a repórteres depois da reunião no Palácio do Planalto, que contou também com a presença do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e outras autoridades.

"Tenho certeza que nos próximos meses e anos vamos ver um grande dinamismo nessa preparação, porque também sabemos que o tempo é chave para fazer desses jogos um sucesso", acrescentou Bach, que na quarta-feira deve ter reunião no Rio com o prefeito Eduardo Paes (PMDB) e com o governador Sérgio Cabral(PMDB).

Apesar de ter sido eleito em 2009 para realizar a primeira Olimpíada na América do Sul, o Rio ainda não divulgou o orçamento completo dos Jogos. Diversas obras de mobilidade urbana estão em andamento na cidade, assim como construção do Parque Olímpico, mas há problemas em áreas como a despoluição da baía de Guanabara e nas obras do Complexo Esportivo de Deodoro, que vai receber as disputas de 11 modalidades dos Jogos Olímpicos.

Em visita realizada em setembro do ano passado, uma equipe de inspetores do COI alertou que a cidade está com prazos apertados em alguns projetos, o que pode impedir a realização de eventos-teste de federações internacionais.

Apesar dos protestos ocorridos no país durante a Copa das Confederações de junho, o presidente do COI disse que não há nenhuma preocupação em especial com a questão da segurança no Rio de Janeiro, e ressaltou que o assunto é tratado com a mesma dimensão em qualquer grande evento internacional.

"Segurança é uma preocupação para todos os grandes eventos atualmente, infelizmente. Independentemente de onde seja realizado, você tem que enfrentar questões de segurança e ameaças", disse.

"A presidente deixou muito claro que o governo brasileiro e as autoridades vão fazer tudo para garantir a segurança dos Jogos. Tenho certeza que todos os atletas e visitantes irão aproveitar o Rio de Janeiro e a hospitalidade brasileira."

De acordo com o ministro do Esporte, Dilma reafirmou ao presidente do COI sua determinação pessoal e a do governo brasileiro em cumprir todos os compromissos relacionados com a realização dos Jogos Olímpicos.

Aldo Rebelo disse ainda que o governo vai divulgar "dentro de poucos dias" a matriz de responsabilidade da Olimpíada, documento que detalha todas as obras olímpicas e serve como referência para o orçamento do evento.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)