1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Correção: PM fica em estado grave ao levar tiro

THAISE CONSTANCIO - Agência Estado

23 Março 2014 | 15h 13

A nota enviada anteriormente contém uma incorreção. O subtenente Gerson Siqueira Bastos ficou gravemente ferido, após uma tentativa de assalto, e não morreu. Segue o texto corrigido:

O subtenente Gerson Siqueira Bastos, de 52 anos, está gravemente ferido, após uma tentativa de assalto em Barros Filho, zona norte do Rio. Em outro caso de violência contra policiais, o sargento Maurício Pedro da Silva, de 44 anos, foi morto neste fim de semana. Bastos é do 4º Batalhão de Polícia Militar, em São Cristóvão, zona norte do Rio.

Neste sábado, 22, o policial, que estava de folga, levou um tiro na barriga quando passava de carro pelo bairro acompanhado pela mulher e ficou gravemente ferido. Ele foi operado no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, zona norte, e será transferido para o Hospital Central da Polícia Militar. De acordo com a assessoria da PM, seu estado de saúde requer cuidados.

Já o sargento Maurício Pedro da Silva levou um tiro no tórax neste sábado após uma perseguição a bandidos em Magalhães Bastos, zona oeste. Ele foi levado para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

A perseguição começou quando o Grupamento de Ações Táticas (GAT), que passava perto da Estrada General Canrobert da Costa, desconfiou de dois homens em uma moto. Os policiais tentaram abordá-los, mas a dupla conseguiu fugir. Na troca de tiros, o sargento foi atingido em um dos acessos da Favela Curral das Éguas, em Realengo. O subtenente foi sepultado neste domingo, 23, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, zona norte.