Depois do quiabo e do chuchu, Sudbrack disseca a banana

A chef carioca Roberta Sudbrack está entusiasmada com a ideia de trabalhar com um ingrediente tão querido pelo brasileiro. Neste ano ela vai esmiuçar a banana e entender sua estrutura, da casca à polpa, a exemplo do que fez nos anos anteriores, ao pesquisar as possibilidades do chuchu, maxixe, quiabo e abóbora. Os testes começaram na semana passada com as bananas ouro e da terra, e Roberta já comemora os resultados: um sorvete artesanal feito com a banana manchada - aquela que passou do ponto. "Esses pontinhos são óvulos não fecundados. Estou pensando em extraí-los e fazer um crocante." E também está a caminho de desenvolver uma lâmina de banana maleável, de sabor concentrado. "Meu desafio será tirar proveito de sua gelatina, colágeno e açúcar."

O Estado de S.Paulo

21 Janeiro 2010 | 01h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.