Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias >
Início do conteúdo

Dilma anuncia investimento de R$2,9 bi em mobilidade urbana em Pernambuco

17 de dezembro de 2013 | 16h 34
Reuters

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira um investimento de cerca de 2,9 bilhões de reais em mobilidade urbana em Pernambuco para obras de VLT, corredores de ônibus e transporte fluvial.

O anúncio foi feito ao lado do governador Eduardo Campos (PSB), seu eventual adversário nas eleições de 2014, durante cerimônia de conclusão da plataforma de petróleo P-62, da Petrobras. Esse foi primeiro encontro público dos dois no Estado desde que o PSB desembarcou do governo, em setembro.

O investimento prevê 1 bilhão de reais para o anel viário da região metropolitana do Recife e 1,9 bilhão de reais na construção de corredores exclusivos de ônibus, Veículo Leve Sobre Trilhos (VLTs) e corredor de transporte público por via fluvial, em parceria com o governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife.

"Se a gente não investir em mobilidade urbana, as cidades vão virar um caos", disse Dilma, que tem viajado pelo país nos últimos meses para anunciar investimentos na melhoria do transporte urbano, uma das principais demandas dos manifestantes que participaram dos protestos em junho em diversas cidades.

Em discurso após fala de Campos, Dilma fez questão ainda de ressaltar o empenho do governo federal em relação ao Estado do seu provável adversário. "Temos tomado decisões fundamentais em favor do desenvolvimento de Pernambuco e do Nordeste", disse.

A presidente viajou a Pernambuco para a inauguração da P-62, a primeira obra dessa modalidade realizada em Ipojuca, com capacidade de produzir 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás quando estiver em operação no campo de Roncador, na Bacia de Campos.

Dilma também visitou as obras da Refinaria do Nordeste (Rnest), também conhecida como Abreu e Lima, localizada dentro do Complexo Portuário de Suape, litoral de Pernambuco, com previsão de iniciar as operações em novembro de 2014.

Segundo a presidente, com os investimentos no setor o país caminha para se tornar um grande produtor e processador de petróleo. Atualmente, o Brasil precisa importar derivados de petróleo, que são vendidos abaixo do custo no mercado interno, em operações que têm prejudicado os resultados financeiros da Petrobras.

"Com essa refinaria, estamos dando mais um passo para que nosso país seja um grande produtor e um grande transformador de petróleo", afirmou.

(Por Maria Pia Palermo, no Rio de Janeiro)



Tópicos: POLITICA, DILMA, MOBILIDADE, PE*

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão




Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo