1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Dilma anuncia investimentos em MG e exalta governador e prefeito de siglas rivais

Reuters

17 Janeiro 2014 | 13h 59

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira investimentos em Minas Gerais, Estado governado pelo PSDB, mas foi cuidadosa ao dizer que os recursos federais servirão como "fermento" para o desenvolvimento da região e ao deixar clara a participação dos governos estadual e municipais nas obras.

Em seu primeiro evento de 2014, a presidente elogiou a atuação do governador, Antonio Anastasia (PSDB), e do prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB). Tanto tucanos quanto socialistas devem indicar os presidentes das duas legendas --Aécio Neves e Eduardo Campos, respectivamente-- como candidatos à Presidência da República na eleição deste ano.

"Eu falo aqui dos investimentos da União, mas eu quero esclarecer que eles viabilizam um investimento maior. O que nós colocamos é que nem fermento em bolo. O bolo cresce e os Estados e municípios participam e melhoram a participação", disse a presidente durante o evento em Belo Horizonte.

"Com o apoio do meu governo, Belo Horizonte está conseguindo. E eu quero aqui sinalizar que é um desempenho excelente, se a gente considera as outras cidades e outras regiões metropolitanas do país, e nisso o governador e o prefeito estão de parabéns."

O PSDB e o PSB há anos mantêm uma aliança que os alçou ao poder do Estado e tem mantido o PT fora do jogo local.

Ao discursar, Dilma afirmou não fazer distinção entre os Estados e municípios por conta do partido político de seus governantes, mas sim da necessidade da região.

A presidente se disse ainda "orgulhosa" de sua postura à frente da Presidência e de seu comportamento "republicano".

"Como presidenta de todos os brasileiros, eu não posso fazer discriminação por partido político, por time de futebol... por religião", disse.

"Essa evolução para esse federalismo que o governador (Anastasia) de forma excepcional chamou de cooperativo, esta evolução é uma marca dos últimos anos", acrescentou, citando o discurso anterior do governador tucano.

Dilma anunciou nesta sexta mais de 2,5 bilhões de reais em obras de transporte coletivo para Belo Horizonte, valor que faz parte dos 50 bilhões de reais anunciados pelo governo no ano passado para projetos de mobilidade urbana no país, depois dos protestos populares de junho.

Desde as manifestações, que levaram mais de um milhão de pessoas às ruas de diversas cidades do país em seu auge, a presidente tem viajado o país para anunciar investimentos em transporte público, uma das principais demandas da movimentação popular.

Apenas para o Estado de Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país, foi anunciado nesta sexta-feira um investimento de 6,2 bilhões de reais em obras de mobilidade em 19 empreendimentos.

A presidente anunciou ainda a inclusão no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de obra de pavimentação de 51 quilômetros da BR-174, essencial para escoamento da produção agrícola, segundo Dilma.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello, em Brasília)