1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Dilma se esquiva de responder sobre Marina em visita a Belo Horizonte

REUTERS

20 Agosto 2014 | 19h 55

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, evitou comentar nesta quarta-feira sobre a nova candidata do PSB, Marina Silva, que apareceu na última pesquisa Datafolha em empate técnico, mas numericamente à frente da petista, num eventual segundo turno.

“Tenho uma tradição. Não comento pesquisas. Mesmo quando estou em cima, quando estou no meio, não dou opinião”, afirmou. “O objetivo do momento eleitoral é para mostrar tudo o que o governo federal fez. E não está bem mostrado”, disse.

Datafolha divulgado na madrugada de segunda-feira mostrou para o primeiro turno Dilma com 36 por cento das intenções de voto, seguida por Marina com 21 por cento e pelo candidato do PSDB, Aécio Neves, com 20 por cento.

Na simulação do segundo turno, Marina tem 47 por cento contra 43 por cento de Dilma, distância no limite da margem de erro de 2 pontos percentuais para cada candidata. Marina se tornou candidata depois que o então presidenciável do PSB, Eduardo Campos, morreu num acidente aéreo há uma semana.

A petista só concordou em responder sobre seus adversários quando foi indagada como pretende dissociar Marina e Campos das realizações do governo federal, já que ambos foram ministros do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, padrinho político de Dilma.

“O povo saberá fazê-lo”, limitou-se a responder a presidente, que estava ao lado de aliados como o ex-ministro Fernando Pimentel, candidato do PT ao governo de Minas Gerais.

Dilma cumpriu agenda como presidente e candidata, visitando salas de aulas em uma unidade do Senai. As imagens foram gravadas e serão usadas na campanha petista.

Desde que a campanha começou oficialmente, a visita desta quarta é a segunda investida de Dilma em Minas, reduto eleitoral de Aécio.

Neste mês, ela já esteve em Montes Claros, no norte do Estado, junto com Lula, para lançar a candidatura ao Senado do empresário Josué Gomes (PMDB), filho do ex-vice-presidente José Alencar e presidente da Coteminas.

Nesta quarta, ela conheceu 47 salas de aula no Senai, posou para fotos e tirou várias selfies com os alunos de Minas, segundo maior colégio eleitoral do país. De acordo com a assessoria da campanha, as despesas da viagem foram custeadas pela coligação liderada pelo PT.