E3 mostra reação do mercado de games

A maior feira de games do mundo começa mostrando as novas armas do setor depois de um ano de crise

Jocelyn Auricchio, de O Estado de S. Paulo,

01 Junho 2009 | 18h21

Enquanto praticamente todo o mercado se ressentiu com a crise internacional, o setor de games não só aguentou firme como ainda conseguiu prosperar, ignorando a crise econômica.   Essa é a tônica da Electronic Entertainment Expo (E3), feira de games que ocupará, a partir desta segunda, 1º de junho, os quase 7 mil metros quadrados do Staples Center, em Los Angeles, e é aberta apenas para imprensa e membros da indústria.   Depois de uma fraca edição em 2008, a feira promete um bom desempenho em 2009.   Além das novidades de hardware, os games multiplataforma, que há até dois anos ainda ganhavam fôlego, se consolidaram como regra. Em vez de concentrar esforços e dinheiro para criar para apenas um console, as produtoras hoje preferem pulverizar seus games entre todas as plataformas e maximizar seus lucros.   Isso é bom para os jogadores, pois aumenta a oferta de bons jogos, e é bom para a indústria, que mantém seus investimentos sem medo da inviabilidade do retorno.   A Electronic Arts virá apostando tudo no renascimento de uma de suas mais emblemáticas franquias. Need of Speed Shift dá uma nova direção para a série de games de corrida.   Mais realista e técnico, Shift tem a missão de reconquistar os fãs da franquia, oferecendo uma porta de entrada para novatos no mundo da simulação automobilística e ao mesmo tempo um game denso o suficiente para agradar aos fãs de Gran Turismo. Outra novidade da EA é Dante’s Inferno, um jogo de aventura inspirado na Divina Comédia de Dante Alighieri, nos mesmo moldes de God of War III.   A japonesa Capcom, depois de um excelente ano com Resident Evil 5 e Street Fighter IV, aposta em zumbis e monstros, na forma de Dead Rising 2 e Lost Planet 2, duas franquias relativamente novas. Ambos os games marcaram a entrada da empresa na nova geração dos consoles.   Na continuação do jogo de zumbis, uma cidade similar a Las Vegas foi dominada pelos mortos-vivos. O motoqueiro Chuck Greene precisa usar tudo o que estiver à mão para se safar dos devoradores de carne humana. E vale tudo, de roletas a cabeças empalhadas de alce, para aniquilar os 7 mil zumbis que aparecerão simultaneamente na tela.   Lost Planet 2 é um thriller de ficção científica em que o jogador enfrenta insetóides enormes, ao lado de ativistas políticos que lutam contra uma grande corporação.   Os jogos musicais também continuarão com força total. Além de uma nova versão de Guitar Hero, será apresentada a versão final do aguardado Beatles Rock Band. Para quem gosta das pick-ups, DJ Hero, nova aposta da Activision no cenário musical, será mostrado.   O game utiliza um disco sensível ao toque e botões, que simula uma bateria eletrônica, no estilo das míticas Akai, usadas por profissionais.   Para dar corpo ao jogo, artistas como Jay-Z e Eminem já foram confirmados como parte da trilha sonora. É uma aposta ousada, mas o apelo de um game com artistas mais pop pode ser irresistível para grande parte dos jogadores que não tem afinidade com o rock.   A Konami promete deixar os fãs em polvorosa com Metal Gear 5. O jogo ainda não foi oficialmente confirmado, mas na última edição da revista japonesa Famitsu, um teaser para lá de suspeito sinalizou que um novo game de Hideo Kojima está se aproximando.   E essas são apenas algumas das promessas da E3 2009, que terá cobertura online durante toda a próxima semana no novo site do Link.

Mais conteúdo sobre:
E3 games Wii Xbox 360 Playstation 3

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.