Em Belo Horizonte, celular será proibido em cinemas

A Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou em primeiro turno um projeto de lei que pode agradar a muitos fãs de cinema e que proíbe o uso de telefones celulares dentro de cinemas da cidade. De autoria do vereador Délio Malheiros (PV), que cria o Estatuto do Cinéfilo, o texto determina que os espectadores só podem entrar nas salas de cinema com seus celulares no modo silencioso. Se a norma for desrespeitada, o aparelho pode ser confiscado por um funcionário e devolvido ao espectador só após a sessão. O caderno Aliás, do Estadão, está promovendo uma enquete sobre o projeto. Clique no link acima para participar.

Agencia Estado,

25 Janeiro 2007 | 14h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.