Estréia site de blogs chinês que não permite o anonimato

A empresa chinesa Blshe.com lançou um servidor de blogs que obriga cada assinante a usar seu nome real, medida que Pequim está tentando introduzir em todos os servidores deste tipo, informou a imprensa estatal. "Com a criação de blogs na web, se pode aumentar a influência pessoal", afirmou Mao Xiaolin, fundador da Blshe, dirigida especialmente a intelectuais e figuras destacadas em diversos âmbitos da sociedade chinesa. Além disso, para poder fazer uso desse servidor é preciso ser convidado ou indicado por um dos membros da comunidade. Apesar das muitas limitações do servidor, seus fundadores asseguram que em só um mês de funcionamento já atraiu 2 mil usuários, principalmente acadêmicos, educadores e empresários. As autoridades chinesas já sugeriram anteriormente a possibilidade de estender esta obrigatoriedade de identificação a todos os servidores do país, algo que foi muito criticado pela comunidade de internautas chineses - mais de 137 milhões -, mas que continua sendo estudada pelo regime comunista. Na China, segundo mercado mundial da internet, há 20 milhões de blogs, embora se calcule que só 3,15 milhões são ativos, ou seja, atualizados com freqüência. O Governo chinês é um dos que mais limitam o acesso à internet, dificultando o acesso à página da "BBC" e a outros milhares de sites.

Agencia Estado,

30 Janeiro 2007 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.