Ex-secretário condenado por pedofilia tem pena reduzida

O ex-secretário de Administração de Sorocaba, Januário Renna, condenado a 51 anos e quatro meses de prisão por pedofilia, teve a pena reduzida para 13 anos e oito meses pelo Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo. Renna foi preso em 2009 após ser flagrado num motel de Itu com três adolescentes. No inquérito, a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual apuraram que ele teria abusado sexualmente de outras seis adolescentes, às quais atraía mediante presentes ou pagamento.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

19 Dezembro 2012 | 20h15

Na época, o então secretário perdeu o cargo e ainda permaneceu seis meses na prisão, até conseguir habeas corpus para responder ao processo em liberdade. Após a condenação, em 2010, a Justiça concedeu a Renna o direito de aguardar em liberdade o julgamento do recurso. A Segunda Câmara do TJ acatou parcialmente as alegações do advogado de defesa, Mário Del Cistia, para quem o réu havia sido condenado injustamente. O advogado anunciou que entrará com novo recurso pedindo a anulação do processo sob o argumento de que houve cerceamento de defesa na fase inicial do processo.

Mais conteúdo sobre:
pedofilia Sorocaba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.