Fabricante quer criar chip GPS com Bluetooth integrado

A projetista britânica de chips CSR anunciou na segunda-feira que vai produzir um processador integrado que terá funções de Sistema de Posicionamento Global (GPS) e de comunicação sem fio via tecnologia Bluetooth. A idéia é usar esse microchip em aparelhos portáteis depois que a companhia comprou duas especialistas em GPS. Focada em Bluetooth, a CSR informou que produzirá os chips integrados depois de ter comprado a sueca NordNav por US$ 40 milhões e a Cambridge Positioning Systems por US$ 35 milhões. A empresa ainda pagará outros US$ 35 milhões se a NordNav atingir certas metas. O presidente-executivo da companhia, John Scarisbrick, disse a jornalistas que a tecnologia será mais efetiva que aparelhos GPS tradicionais e poderá ser usada em locais fechados. Os chips também utilizarão menos energia e serão mais baratos para fabricantes de dispositivos portáreis em relação à necessidade atual de se ter dois chips em cada aparelho. O desenvolvimento também deve abrir uma série de novos usos para celulares e dispositivos portáteis, como permitir que pais preocupados acompanhem o trajeto de seus filhos e que serviços de emergência localizem vítimas de desastres. Scarisbrick informou que a combinação de GPS e Bluetooth em um único chip custará aos fabricantes de aparelhos um adicional de 1 dólar por processador, ante cerca de US$ 5 a US$ 10 se for usado um chip GPS tradicional. O executivo disse que os fabricantes de celulares já mostraram interesse na tecnologia. "Sabemos que os fabricantes estão entusiasmados em ter GPS por um preço menor e nós estamos confiantes que veremos um aumento significativo na quantidade de celulares que possuem GPS." "Pode ser usado dentro de locais fechados e em áreas urbanas, portanto nós acreditamos que ele (chip) será muito popular entre os fabricantes de aparelhos." A CSR informou que espera lançar os primeiros produtos GPS durante o primeiro semestre deste ano. Os processadores devem começar a gerar lucro em 2008. Alguns analistas previram que o chip da CSR pode ser rejeitado pelos fabricantes de celulares uma vez que outros grandes produtores de processadores poderão reproduzir a tecnologia GPS e acrescentar recursos Bluetooth em seus próprios componentes.

Agencia Estado,

16 Janeiro 2007 | 12h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.