Famílias americanas processam site <i>MySpace</i>

Quatro famílias americanas apresentaram queixas contra o site "MySpace" depois de suas filhas menores de idade sofrerem abusos sexuais por parte de adultos que conheceram no sistema de redes sociais, informaram na quinta-feira os advogados dos litigantes. Os advogados que representam as famílias abriram os processos no Tribunal Superior de Los Angeles, onde fica a sede do "MySpace". Eles acusam o site de relacionamentos, um dos mais populares da internet, de negligência, fraude e imprudência. "Em nossa opinião, o ´MySpace´ esperou muito antes de tentar implantar medidas que aumentem a segurança de seus usuários menores de idade", disse Jason A. Itkin, advogado da firma Arnold & Itkin. Um dos casos é o de uma jovem de 15 anos, do Texas. Ela foi drogada e assaltada por um estranho, que conheceu no ´MySpace´ e que está cumprindo pena de 10 anos. As outras ações foram abertas pelas famílias de uma adolescente de 15 anos, da Pensilvânia, um jovem de 14 anos, de Nova York, e duas irmãs da Carolina do Sul, de 14 e 15 anos. Na quarta-feira, a companhia anunciou que contará com um software para ajudar os pais a acompanhar as atividades online de seus filhos. O objetivo é tranqüilizar aqueles que temem que o site permita a seus usuários, muitos deles adolescentes, compartilhar muita informação pessoal. Segundo Hemanshu Nigam, chefe de segurança do "MySpace", o "Zephyr" é uma ferramenta fácil de utilizar, que permitirá aos pais determinar se seu filho adolescente tem um perfil no site e validar a idade mostrada em seu perfil.

Agencia Estado,

19 Janeiro 2007 | 00h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.