Fiscais são agredidos em blitz antifumo em Araraquara

Dois fiscais da Vigilância Sanitária de Araraquara, a 270 quilômetros de São Paulo, foram agredidos enquanto faziam uma blitz da lei antifumo em um bar, no bairro Santa Angelina, na noite de sábado. Segundo depoimento dos agentes José Aparecido Crespolini, de 46 anos, e Sandra Regina Morandim, 39 anos, eles faziam a blitz quando viram um cliente, um motorista de 46 anos, fumando na calçada, embaixo do toldo do bar. Os fiscais foram até o comerciante e pediram que apagasse o cigarro. Na volta, o motorista partiu para cima de Crespolini, que levou um empurrão contra a parede. De acordo com o registro policial, o motorista teria tentado chutá-lo. Sandra ainda teria sido ameaçada pelo motorista e, ao tentar escapar da intimidação, tropeçou e caiu.

CLAUDIO DIAS, Agencia Estado

31 Agosto 2009 | 19h52

O caso foi registrado na delegacia como ameaça, desacato e lesão corporal. O delegado Luiz Armando Goyos Ferreira, do 3º Distrito Policial, confirma que foi aberto um inquérito para apurar o fato. "Vou chamar as partes e ouvi-las para ver se a história foi bem essa." O gerente da Vigilância Sanitária, Raphael Dosualdo, afirma que essa foi a primeira ocorrência ligada à blitz na cidade. "A fiscalização tem que continuar e foi uma situação indelicada. Só espero que não aconteça mais." Até hoje, Araraquara autuou quatro estabelecimentos comerciais, a maioria bares por ter clientes fumando em área proibida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.