1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Funcionários de hospital de tratamento de ebola em Serra Leoa entram em greve

REUTERS

30 Agosto 2014 | 16h 33

Os profissionais de saúde do centro estatal de tratamento de Ebola em Serra Leoa entraram em greve para protestar sobre salários e más condições de trabalho, disse a equipe do hospital à Reuters neste sábado.

O governo de Serra Leoa está lutando para lidar com o pior surto de Ebola da história, que já matou mais de 1.550 pessoas em toda a África Ocidental, com a taxa de infecção que continua a aumentar.

"Os trabalhadores decidiram parar de trabalhar porque não foram pagos os subsídios e faltam algumas ferramentas", disse Ismael Mehemoh, supervisor-chefe da clínica na cidade de Kenema, no leste do país.

As roupas para proteger os trabalhadores de serem infectados são inadequadas e há apenas uma maca quebrada, que é utilizada para transportar doentes e cadáveres, acrescentou Mehemoh.

Mais de 20 profissionais de saúde já morreram de Ebola na clínica de saúde Kenema depois de pegar o vírus altamente contagioso dos pacientes que estão lutando para salvar.

(Por Umaru Fofana)