Furacões podem ajudar a salvar corais afetados pelo calor

O branqueamento dos corais é um problema crescente nos últimos anos, provocado pela elevação da temperatura nas águas do mar, o que causa estresse nos corais vivos

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 14h40

Corais estressados pelo aquecimento dos oceanos podem se beneficiar da passagem de furacões - desde que as tempestades não os atinjam diretamente. O branqueamento dos corais é um problema crescente nos últimos anos, com a morte de algas ou a perda de pigmentos nos corais vivos, que ocorrem por conta do aquecimento da água. Agora, uma equipe de pesquisadores liderada por Derek P. Manzello, da Administração Nacional de Oceano e Atmosfera (NOAA) dos EUA, informa que furacões misturam a água quente da superfície com a água mais fria das profundezas, gerando uma queda de temperatura que pode chegar a 5º C. Os cientistas estudaram os danos nos recifes da Flórida e das Ilhas Virgens, que passaram por um episódio de branqueamento em 2005. Suas descobertas são descritas na edição desta terça-feira, 3, do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences. Em setembro, o branqueamento era semelhante nas duas regiões, mas depois da passagem do furacão Rita, os corais da Flórida começaram a se recuperar, processo que se acelerou com o furacão Wilma. Nas ilhas Virgens, intocadas pelas tempestades, o branqueamento continuou. Os pesquisadores concluíram que a passagem de um furacão até 400 km do coral pode misturar a água de forma benéfica para a estrutura.

Mais conteúdo sobre:
corais branqueamento furacões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.