Gangue que simula compra de casa ataca em São Paulo

Quadrilha aproveita visita a imóveis com corretores para invadir residências vizinhas

AE, Agência Estado

18 Dezembro 2008 | 07h49

A Polícia Civil de São Paulo investiga uma quadrilha que adotou uma nova tática para assaltar residências de alto padrão no bairro do Morumbi, área nobre da capital paulista. Para driblar o esquema de segurança das mansões, o verdadeiro alvo de sua atenção, bandidos se passam por potenciais compradores das casas vizinhas - vazias e à venda ou para alugar. Pelo menos seis casos foram registrados nos últimos dois meses no 34º Distrito Policial e são investigados pelo Setor de Investigações Gerais (SIG) da 3ª Delegacia Seccional Oeste. Há suspeita de que o grupo atue em outras áreas. Na visita ao imóvel, enquanto dois integrantes do grupo, geralmente um casal bem vestido, despistam o plantonista da imobiliária, outra pessoa estuda como ter acesso à residência do lado. Caso haja oportunidade visível, dominam o funcionário e já pulam o muro para atacar a residência vizinha. Ali, roubam jóias, equipamentos eletrônicos, euros e dólares. Se não for possível um ataque rápido, os três vão embora, mas voltam de madrugada, passam a noite na casa vazia, aproveitam para comer pizza e hambúrguer, e aguardam o amanhecer para o assalto. Nesse caso, a vítima escolhida costuma ser dominada cedo, ao abrir a garagem. Quando não é o dono da mansão, o grupo aborda a empregada que chega para trabalhar.

Mais conteúdo sobre:
assaltos SP Morumbi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.