Gasolina cara eleva acesso remoto à rede corporativa nos EUA

Aumento nos pedidos de acesso doméstico às redes pode fazer companhias reverem suas políticas de segurança

Da Redação,

06 Agosto 2008 | 18h22

Os altos preços da gasolina nos Estados Unidos estão fazendo com que mais trabalhadores peçam acesso remoto às redes corporativas, o que pode levar as empresas a reverem suas medidas de segurança, afirma o blog Business Technology, do Wall Street Journal.   Ir e voltar do trabalho está custando centenas de dólares a alguns trabalhadores, gerando uma onda de pedidos de acesso doméstico em muitos negócios, diz o blog, citando Jack Heacock, vice-presidente da Telework Coalition, organização que promove esse acesso.   Em junho, a Câmara dos Estados Unidos aprovou um projeto que determina que as agências federais permitam que alguns funcionários utilizem a rede corporativa em casa uma vez por semana.   Um dos grandes obstáculos desse programa, segundo o blog, é a segurança. A maioria das companhias tem sistemas com senhas e outras precauções para proteger o acesso a suas redes, mas essas salvaguardas podem ser derrubadas se um funcionário baixar um software maligno que poderia transmitir informações confidenciais a um intruso, por exemplo, ou se os computadores ou senhas forem perdidos ou roubados.   A tecnologia existente deveria fazer com que o acesso remoto às redes corporativas fosse tão seguro quanto do escritório, mas pode fazer com que algumas companhias repensem suas políticas e levem os acessos de casa em conta. Ao invés de desenvolver redes que são como um forte - se concentrando em manter os intrusos de fora -, as companhias precisam se esforçar mais em proteger a informação em si, afirma o blog.

Mais conteúdo sobre:
Acesso Remoto Negócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.