Golpista que cobrava para agilizar aposentadoria é presa

Polícia encontrou documentos de 270 vítimas na casa da estelionatária, que agia com um comparsa

Ricardo Valota e Paulo Maciel, estadao.com.br

05 Dezembro 2008 | 06h46

A golpista e estelionatária Mariana Maria de Jesus, de 46 anos, foi presa, no final da tarde de quinta-feira, em sua residência, na Vila Santa Catarina, região do Jabaquara, zona sul da capital paulista, acusada de "vender aposentadorias". Policiais do 25º Distrito, de Parelheiros, na zona sul da capital paulista, receberam uma carta anônima, endereçada "ao seu delegado", alertando que Mariana vinha aplicando os golpes havia pelo menos cinco meses. O delegado Renato Engler explicou que Mariana, ao lado de outro golpista, Odilon Xavier, bastante conhecido da polícia e que está foragido, cobrava R$ 122 de quem quisesse que a aposentadoria saísse em no máximo 4 meses, e com um bônus de 160 mil reais. Quem tivesse mais pressa, pagaria R$ 3 mil e seria beneficiado em 45 dias, com bônus de 400 mil reais. Na casa da mulher foram encontrados documentos de 270 vítimas. Quando a polícia chegou à residência, encontrou uma delas, o professor de judô Edilson Lima. Mariana vai responder por estelionato e corre o risco de ser condenada a pena de 1 a 5 anos de prisão. A polícia ainda não sabe se houve danos ao INSS. As vítimas devem ser chamadas para depor.

Mais conteúdo sobre:
golpista INSS presa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.