Governo apoiará semicondutores e ampliará PC Conectado

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, anunciou nesta quarta que o pacote de medidas em discussão pelo governo também deve incluir benefícios fiscais para as áreas de semicondutores e softwares, além da ampliação da lista de bens de capital com isenção de IPI. Segundo o ministro, também já foi decidido na reunião com o presidente Lula a ampliação dos benefícios fiscais previstos na MP do Bem. De acordo com o ministro, o ministro vai reduzir a exigência de que as empresas exportem no mínimo 80% da produção para receberem isenção fiscal na compra de máquinas e equipamentos. "Estamos baixando a régua para que mais empresas possam participar desse processo", disse o ministro, sem divulgar o novo porcentual. Inclusão digital Furlan também informou que o governo vai ampliar o programa PC Conectado. Atualmente são concedidos benefícios fiscais para a compra de computadores de mesas de até R$ 1.500,00 e para computadores portáteis de até R$ 3.000,00. Ele disse que esse valores devem ser elevados para aumentar o escopo de computadores incluídos na medida e beneficiar também pequenas empresas. Lembrou que o PC Conectado foi desenvolvido para beneficiar pessoas físicas, mas, segundo ele, o resultado foi tão positivo, que não há porque não ampliar os incentivos fiscais para outros modelos de computadores. De acordo com Furlan, de janeiro a setembro deste ano, as vendas de computadores portáteis cresceram 113% e as de computadores de mesa, 60%. Ele explicou que a redução dos impostos eliminou a concorrência desleal de computadores contrabandeados e aumentou a arrecadação do governo. "O programa foi tão bem sucedido para a pessoa física que precisa alcançar as empresas", disse Furlan.

Agencia Estado,

13 Dezembro 2006 | 16h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.