Governo lança programa de auxílio no aprendizado de inglês

O ministro Aloizio Mercadante lançou ontem o programa Inglês sem Fronteiras, com o objetivo de facilitar o desempenho acadêmico nas universidades federais e a vida de 101 mil brasileiros que vão estudar com bolsas no exterior até 2014. O programa, se evoluir bem no ensino superior, poderá ser estendido ao ensino médio. "É uma língua fundamental para as ciências", disse.

BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2012 | 02h08

Na primeira etapa, em fevereiro, cerca de 40 mil universitários de todas as áreas receberão auxílio no aprendizado da língua. O MEC contratou 500 mil exames a serem aplicados em 2013 nas universidades federais para a seleção. "Feito o exame, vamos saber qual é a competência do aluno no inglês. Se tiver proficiência suficiente para entrar numa universidade de língua inglesa, ele fará curso presencial. Se não, vai receber senha para fazer o curso a distância, também de altíssima qualidade", explicou.

Mercadante disse que serão oferecidas imediatamente 100 mil senhas para o curso a distância. Ao longo do programa, haverá credenciamento de instituições para desenvolvimento dos exames de proficiência exigidos nos casos de intercâmbio, como o Test of English as a Foreign Language (Toefl), que permitem maior fluxo de inscrições no programa Ciência sem Fronteiras.

Também foi apresentada ontem a nova forma de pagamento das bolsas do Ciência sem Fronteiras, por meio de cartão pré-pago do Banco do Brasil, eliminando a necessidade de abertura de contas e pagamento de tarifas em bancos estrangeiros. / V.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.