Governo oferece abono para encerrar greve nos Correios

Proposta oferece prorrogação por 90 dias do pagamento de abono emergencial de 30% sobre salário

Gerusa Marques, da Agência Estado,

01 Abril 2008 | 18h36

O governo ofereceu nesta terça-feira, 1, ao comando de greve dos funcionários dos Correios, a prorrogação por 90 dias do pagamento de um abono emergencial de 30% sobre o salário em troca da suspensão da greve. Nesse período de 90 dias, governo e funcionários negociariam uma proposta mais ampla em torno das reivindicações dos grevistas. "É uma proposta que tem condições de a categoria aceitar", afirmou o senador Paulo Paim (PT-RS), ao deixar a reunião, em Brasília, em que foi feita a proposta.   Veja também: Funcionários dos Correios entram em greve em 14 estados e DF Greve dos Correios tem 80% de adesão, afirma sindicato   Segundo Paim, o comando de greve, que conversa com o ministro das comunicações, Hélio Costa, e com o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, submeterá a proposta à categoria. O abono de 30% vem sendo pago desde dezembro passado em substituição ao adicional de periculosidade, criado por projeto de lei, mas vetado em seguida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.       A greve foi deflagrada porque o pagamento do abono foi suspendo no mês de março. Pela proposta do governo o abono de março será pago até sexta-feira, 4. Segundo o sindicato dos trabalhadores nos Correios em Brasília, a greve ocorre em 21 Estados e no Distrito Federal e 70% dos carteiros estão parados.       Pelo levantamento dos Correios, porém, a paralisação é menor e somente no interior de São Paulo teria atingido 70%. Na região metropolitana da capital paulista apenas 10% dos serviços estariam parados, conforme a empresa. A adesão à greve, segundo os Correios, é de cerca de 40% em Brasília e de 50% em Pernambuco e no Rio Grande do Sul.    

Mais conteúdo sobre:
Correios greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.