1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Governo organiza reforço de segurança para final da Copa

TÂNIA MONTEIRO - Agência Estado

08 Julho 2014 | 17h 42

A possibilidade de enfrentamento do Brasil e da Argentina, dois grandes rivais nos campos de futebol, seja no Rio de Janeiro, para definir o campeão do Mundial, seja em Brasília, em caso de disputa pelo terceiro lugar, levou o governo a estudar a ampliação da estrutura de segurança para os jogos finais da Copa do Mundo.

O nível de reforço da segurança, no entanto, só será efetivamente definido na quinta-feira, dia 10, em reunião no Rio, com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, integrantes da Fifa e todas as forças de segurança - federais e estaduais -, quando os adversários dos dois jogos já forem conhecidos.

O reforço principal será para a final do Rio, em qualquer circunstância, e virá da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), órgão vinculado ao Ministério da Justiça. O trabalho será realizado em parceria com as forças estaduais de segurança.

A maior preocupação do governo é com a final no Maracanã, embora já exista um planejamento detalhado, cuja "análise de risco" será reavaliada nesta Quinta-feira.

Para lá será enviado o contingente da Força Nacional que estava espalhado pelo País, em outras cidades que receberam jogos da Copa. O número de homens que atuarão no Rio de Janeiro será definido na quinta. Mas todos os policiais que estavam em Natal e Cuiabá, por exemplo, já estão sendo deslocados para o Rio. As Forças Armadas continuarão de prontidão para entrar em ação, no caso de qualquer necessidade.

Nesta segunda-feira, 7, a presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião, no Palácio da Alvorada, com todos os ministros e dirigentes envolvidos com a segurança e a preparação da Copa. Dilma queria saber detalhes do que está sendo organizado para as finais e as providências tomadas em cada setor. A presidente pediu ainda que os cinco ministros presentes acompanhassem o bate-papo que ela promoveu com internautas, cujo tema era Copa do Mundo.

A exemplo do que já ocorreu em jogos anteriores, os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Casa Civil, Aloizio Mercadante, estão acompanhando o jogo Brasil e Alemanha nos centros de coordenação de defesa de área. Cardozo está neste momento em Belo Horizonte, local da partida, e Mercadante, em Brasília. A presidente Dilma está no Palácio da Alvorada, onde assistirá a partida entre Brasil e Alemanha.

Copa 2014