1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Grande quantidade de gols complica programa de reflorestamento na Bahia

REUTERS

19 Junho 2014 | 20h 53

Entre as iniciativas relacionadas à Copa do Mundo, um projeto do Estado da Bahia que prevê o plantio de árvores para cada gol marcado no estádio Fonte Nova, em Salvador, é uma das mais interessantes. O problema é que os responsáveis não previam que se marcassem tantos gols.

Para cada gol marcado em Salvador, serão plantadas exatamente 1.111 árvores no Bosque Atlântico, uma reserva natural localizada no sul da Bahia.

Graças à goleada de 5 x 1 da Holanda sobre a Espanha e a vitória da Alemanha sobre Portugal por 4 x 0, as primeiras partidas jogadas na Fonte Nova, ficou garantido o plantio de 11.110 árvores.

O projeto integra uma iniciativa de sustentabilidade do governo estadual para o Mundial, com o apoio de empresas como a fabricante de papeis baiana Veracel.

Com mais quatro partidas a serem disputadas em Salvador, os criadores do programa buscam agora por mais apoio privado para financiar as árvores adicionais necessárias, o que inclui os próprios autores dos gols.

“Como uma boa quantidade de gols tem sido marcada, precisamos de mais árvores, por isso estamos procurando novos sócios, entre os quais as seleções nacionais, incluindo os próprios jogadores”, disse Patricia Mazoni, consultora do projeto Gol Verde.

 

(Reportagem de Neil Maidment)