Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Geral » Greve de professores deixa 1,6 milhão sem aulas na BA

Estadão

Greve de professores deixa 1,6 milhão sem aulas na BA

Professores das redes de ensino da Bahia paralisaram as atividades e deixaram 1,6 milhão de estudantes sem aulas hoje, dos quais 460 mil em Salvador. Os docentes reivindicam aumento salarial entre 11% e 17%, dependendo da faixa salarial, com reajustes mais altos para as faixas mais baixas. A proposta, encaminhada à prefeitura da capital no dia 21, estava na pauta de votação da Câmara Municipal ontem, mas não houve quórum para a votação. Apenas seis vereadores compareceram, quando o mínimo estabelecido para uma sessão ordinária é de 14.

0

TIAGO DÉCIMO,
Agência Estado

27 Julho 2010 | 16h05

A votação pode ocorrer ainda hoje, e os professores prometem manter a paralisação até que o reajuste seja aprovado. Caso a votação seja realizada e o aumento não seja concedido, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado da Bahia (APLB-Sindicato) informa que a categoria entrará em greve por tempo indeterminado. Uma nova assembleia dos professores já foi marcada para quinta-feira.

No caso da rede estadual, a paralisação de advertência, de 24 horas, é a segunda, de uma série de três, definidas pela última assembleia da categoria, realizada em maio. Os professores reivindicam rapidez no julgamento da reposição salarial de 11,98%, que teria sido a perda resultante da adoção, no Brasil, da Unidade Real de Valor (URV), moeda provisória que antecedeu o real. A próxima paralisação está prevista para agosto, em data a ser definida.

A cobrança pelo suposto prejuízo dos professores da rede estadual está na Justiça desde 2004. Naquele ano, foi dado ganho de causa aos docentes, mas o Estado recorreu da decisão. Segundo a Procuradoria-Geral do Estado, o governo da Bahia aguarda decisão final sobre a questão, a cargo do Supremo Tribunal Federal.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.