1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Igreja também procurou Dilma para manter pacto inalterado

O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2013 | 02h 02

Após controvérsia durante a campanha à Presidência da República, Dilma e Bento XVI fizeram uma 'trégua'

Segundo o Estado apurou, em 2010 a Igreja Católica pediu à então recém-eleita Dilma Rousseff que não reformulasse a concordata. O assunto foi debatido em uma reunião entre o secretário da Santa Sé para Relações com os Estados, Dominique Mamberti, e Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Roma.

Mamberti insistiu para que a concordata finalmente entrasse em vigor. E Dilma enviou uma carta ao papa estabelecendo uma espécie de "trégua", depois das polêmicas entre a Igreja e ela durante a campanha eleitoral.

A campanha de Dilma viveu momentos de controvérsia, diante dos comentários do papa sobre as posições da candidata sobre aborto. Bento XVI, em reunião com bispos do Maranhão, condenou a descriminalização do aborto e da eutanásia e recomendou que emitissem "juízo moral" sobre essas questões, mesmo em "matérias políticas". Embora não tenha feito referência direta à eleição, o papa pediu aos bispos brasileiros que orientassem os fiéis a usar o voto para a "promoção do bem comum".

Evangélicos. Num esforço para também manter boas relações com o eleitorado evangélico, o deputado estadual Rui Falcão, também do PT, indicou a diplomatas americanos que o governo federal havia optado por ampliar e diversificar os veículos em que fazia publicidade.

"Antes limitado a publicações católicas, o governo está colocando mensagens de serviço público em publicações da Igreja Universal do Reino de Deus, uma igreja controvertida que tem sido investigada pelo governo por corrupção", afirmou o telegrama, que destaca que a igreja é dona da "segunda maior rede de tevê do Brasil (a Record)".

Durante a visita de Dilma Rousseff aos Jogos Olímpicos de Londres, a cúpula da Record se reuniu com a presidente em seus estúdios, por mais de uma hora. Entre os assuntos estava a eleição municipal em São Paulo.