Inpe registra queda de 8% no desmate em outubro

O desmatamento na Amazônia atingiu 541 km² no mês de outubro, de acordo com dados do sistema de radares Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que vê o desmate em tempo real. O índice é 8% inferior ao registrado em setembro, quando foram derrubados 587 km², porém 8,59% maior que o mesmo período do ano passado. Foram registrados 233 km² no MT e 218 km² no PA. A novidade é que a partir de agora a divulgação dos dados do Deter deixa de ser mensal e volta em um relatório trimestral só em fevereiro. Isso será feito porque nos meses de novembro, dezembro e janeiro os Estados da Amazônia ficam pesadamente cobertos de nuvens, o que prejudica a visualização do desmatamento e da degradação por parte do satélite. Por causa disso, a taxa de desmatamento pode parecer pior ou melhor em um Estado que em outro, quando na verdade só não está sendo integralmente observada. ?Com um relatório trimestral teremos uma média melhor para dizer como está sendo a evolução em cada lugar. A informação será mais equilibrada?, explica Gilberto Câmara, diretor do Inpe. Mas mesmo sem os relatórios, alertas de desmatamento continuarão sendo enviados de 15 em 15 dias para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

06 Dezembro 2008 | 08h25

Mais conteúdo sobre:
meio ambiente desmatamento Amazônia Inpe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.