Intel mostra detalhes de nova geração de chips

Nehalem oferece melhor desempenho e economia de energia, diz empresa.

Maggie Shiels, BBC

20 Agosto 2008 | 10h09

A fabricante de microprocessadores Intel apresentou sua nova geração de chips, Nehalem - chamada oficialmente de Core i7 - em uma conferência em San Francisco nesta semana. Os chips serão usados em laptops, computadores de mesa e servidores a partir do ano que vem. Com eles, a empresa espera melhorar a capacidade de processamento, reduzir o uso de energia e melhorar gráficos. "Nehalem será a espinha dorsal da Intel durante muitos anos no futuro", disse o representante da empresa Rajesh Kumar. "(Os chips) oferecem o melhor de dois mundos. Melhor desempenho e mais eficiência no uso de energia não são excludentes se há inovação", afirmou. Com Nehalem, a Intel concentrou em um único chip as funções de processamento e memória. A empresa afirma que a nova geração de microprocessadores irá oferecer três vezes mais memória do que a geração anterior e o dobro do desempenho em relação a animações 3-D. Nehalem também pode reduzir o uso de energia devido a um mecanismo que desliga partes do chip que não estão sendo usadas. Rivalidade A Intel disse ainda que o Nehalem foi elaborado para aumentar a velocidade de transferência de dados da memória do computador para o microprocessador. Com a nova geração de chips, a Intel se igualou à rival Advanced Micro Devices (AMD), que vem usando tecnologia semelhante há cinco anos no microprocessador Opteron. Randy Allen, um dos vice-presidentes da AMD, disse ter seus próprios planos para manter a empresa a frente dos concorrentes. Os microprocessadores da Intel são usados em 80% dos computadores, enquanto a AMD tem a maior parte dos 20% restantes. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
intel microprocessadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.