Internautas viram profissionais com vídeo online

O especialista em artes marciais Joe Eigo nunca imaginou que poderia ganhar milhões de fãs pelo mundo e faturar US$ 25 mil quando ele publicou imagens dele mesmo realizando acrobacias que desafiavam a gravidade em um site de vídeo. Ao enviar o vídeo "Matrix -- For Real" ao site Metacafe.com, Eigo aderiu a um crescente número de cineastas amadores que estão se beneficiando da nova economia criada pelo compartilhamento de vídeo, tornada um fenômeno pelo popular YouTube. O YouTube, comprado pelo Google, levou o vídeo online às massas com um formato completamente aberto e fácil de usar e também com foco em vídeos em baixa resolução que são transmitidos a qualquer internauta gratuitamente. Agora, entretanto, um crescente número de internautas, principalmente cineastas amadores e aspirantes ao estrelato, estão buscando outras formas de publicação de seus conteúdos. A promessa não é somente fama, mas também dinheiro. Um exemplo dessa tendência é o vídeo Diet Coke/Mentos distribuído no ano passado pelo site Revver.comRevver.com. O vídeo mostra a explosão que ocorre em uma garrafa de Diet Coke após a introdução de uma bala Mentos no refrigerante. O vídeo foi popular o bastante para gerar dezenas de dólares em receita publicitária que será dividida com os criadores originais da peça. Vários sites estão oferecendo aos internautas a possibilidade de envio de filmes maiores, com mais qualidade e editados por profissionais, o que pode ser mais atraente para anunciantes e encorajar usuários a pagarem para assistir aos vídeos. Quando Jordan Livingston, cineasta de 24 anos da região de San Francisco, publicou dois de seus curtas na Internet no ano passado ele escolheu o site Dovetail.tv, focado em vídeos de alta qualidade. Fundado em 2006 por Jason Holloway, Chris Neumann e Brett Levine, Dovetail é direcionado a cineastas iniciantes. "Esses caras têm um objetivo de longo prazo, eles querem ser o próximo Martin Scorcese. E, você não consegue isso ficando ao lado de clipes de baixa qualidade feitos por celulares, como os arquivos que você costuma ver no YouTube", disse Holloway. Uma vez que o custo da infra-estrutura da tecnologia de Internet se tornou mais acessível, afirma Holloway, ele e seus sócios perceberam que poderiam abrir um site de vídeos de alta qualidade e definição. Dovetail, que tem quase mil filmes curtos ainda está em fase de pré-lançamento e espera recompensar os produtores de conteúdo como Livingston por meio de compartilhamento de receitas com anúncios e assinaturas. O site está buscando inicialmente pagar aos produtores cerca de 10 centavos de dólar cada vez que um filme é baixado. A idéia de pagar os produtores está começando a ganhar forma da mesma maneira como aconteceu com os blogs há algum tempo. Estrelato online O vídeo de Joe Eigo, "Matrix -- For Real", tem sido o mais visto no programa Producer Rewards do Metacafes, com 5 milhões de exibições que lhe renderam US$ 25 mil em apenas alguns meses. Antes disso, ele havia gasto milhares de dólares somente para manter seu site funcionando nos últimos quatro anos. O programa do Metacafe reserva aos produtores de conteúdo US$ 5 a cada mil exibições de um vídeo no site. A página começa a pagar os produtores depois que 20 mil visitas são atingidas, implicando em um pagamento mínimo de US$ 100. O fundador do Metacafe, Arik Czerniak, afirma que sites de vídeo como o dele estão mudando a maneira como o conteúdo gerado por internautas é percebido pelos usuários, emissoras de televisão e anunciantes. "Estamos sendo muito mais seletivos em relação aos vídeos que outros sites porque acreditamos que o que estamos fazendo é entretenimento", disse Czerniak. E para Eigo o sucesso de seu vídeo Matrix é um sonho virando realidade. "Eu realmente fiquei surpreso", disse Eigo, que atua ocasionalmente como dublê em produções de ação. "Eu tenho comprado alguns livros para aprender como administrar meu dinheiro."

Agencia Estado,

29 Janeiro 2007 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.