1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Laudo sugere a acionistas aprovar fusão entre Portugal Telecom e Oi

REUTERS

22 Agosto 2014 | 20h 10

Um laudo contratado pela Portugal Telecom sugere que seus acionistas aprovem a fusão proposta com a Oi, segundo documento ao qual a Reuters teve acesso nesta sexta-feira.

No documento, a consultoria independente Glass Lewis recomenda aos acionistas do grupo português de telecomunicações aprovar, na reunião marcada para 8 de setembro, os termos revisados para a fusão com a Oi, que vai criar a CorpCo.

"Dado o foco a ser considerado na reunião, os recursos já investidos na conclusão do acordo e o apoio histórico dos acionistas para a transação CorpCo, acreditamos que os acionistas deveriam apoiar esta proposta", afirmou a consultoria.

Para a Glass Lewis, embora o desenho atual proposto para a fusão dilua no curto a médio prazo a participação da Portugal Telecom na CorpCo, "as alternativas possíveis nesta fase serão decididamente menos atraentes".

Segundo a consultoria, a falta de apoio à proposta levaria a uma rescisão da fusão, significativa intervenção regulatória, um contencioso com a Oi e, potencialmente, fazer os acionistas da Portugal Telecom ficarem com a dívida da Rioforte.

A Rioforte é uma holding do Grupo Espírito Santo, principal sócio da Portugal Telecom. Um calote de 897 milhões de euros da Rioforte com a Portugal Telecom estremeceu as relações com a Oi.

O episódio provocou uma revisão dos termos da fusão, fazendo a participação proposta da Portugal Telecom na CorpCo cair dos cerca de 38 por cento previstos originalmente para 25,6 por cento.

A empresa portuguesa poderá voltar a elevar sua fatia na empresa, que terá mais de 100 milhões de clientes, ao longo de seis anos, conforme for recebendo recursos da Rioforte.

(Por Aluísio Alves)