'Link' troca a banda larga pela web móvel

Desempenho da banda larga móvel convence; navegação é mais lenta e instável do que pela internet fixa, mas download de torrents passa no teste

18 Agosto 2008 | 00h00

O repórter do Link passou mais de um mês apenas com a internet 3G da Claro e da Tim para entender como é a experiência de trocar a banda larga fixa de 2 megabits por segundo (Mbps) do Vírtua pela móvel. O minimodem da Tim chegou no dia 11 do mês passado e foi testado até o final de julho. O modelo é o Onda MSA501HS, da imagem ao lado, e o plano do teste foi o de 7 Mbps, o maior que a Tim oferece. A instalação é muito simples. Basta conectá-lo no computador pela entrada USB para instalar o software "discador" e os drivers do modem. A primeira experiência também surpreendeu. A velocidade chegou a bater mais de 2 Mbps. Porém, até o último dia de teste, tal velocidade não voltou a acontecer. O modem da Tim, que foi testado nas regiões de Perdizes e na zona norte de SP, não reconheceu o sinal 3G na metade das tentativas de conexão. Ele navegava em EDGE, a tecnologia comum para usar a internet pela rede de celular. A média de velocidade em EDGE ficou em 175 Kbps (pouco mais de três vezes a velocidade de uma conexão discada e quase um terço de uma banda larga básica). Quando pegava o sinal 3G, a média dobrou para 384 Kbps, ainda longe da velocidade prometida. Vários fatores podem influenciar a lentidão (leia o texto abaixo), o que significa que essa não é a velocidade média do 3G para qualquer pessoa, em qualquer bairro. Ao navegar, a sensação é de que demora mais para carregar os sites do que se o computador estivesse conectado à banda larga fixa, mas nada a ponto de arrancar os cabelos. No teste da "sexta-à-noite-em-casa-com-amigos" – quando sempre rola uma sessão de vídeos engraçados – o modem carregou os filmes do YouTube lentamente no início. Após alguns minutos conectado, a conexão melhorou e os vídeos rodaram sem pausa para respirar. O modem da Claro, modelo E226 da Huawei (na foto), chegou um pouco depois, no dia 14 de julho, e foi utilizado até sexta-feira passada. A instalação dele é exatamente da mesma forma que o aparelho da Tim: basta espetá-lo na entrada USB do laptop ou desktop. Nas regiões da cidade onde foi feito o teste, a internet 3G da Claro se saiu melhor do que a da Tim. Em raros momentos o modem não conseguiu captar o sinal 3G. A média de velocidade foi bem mais estável, perto da conexão oferecida pelo plano de 1 Mbps, atingindo 726 Kbps. É possível perceber que as páginas carregam mais lentamente do que pela banda larga fixa, mas nada que atrapalhe. O que surpreendeu foi para baixar arquivos torrent (de redes de compartilhamento). O download oscilou entre 100 kilobytes por segundo (KB/s), exatamente igual à taxa da banda larga fixa do Vírtua. Um arquivo de 700 MB foi baixado em cerca de duas horas e meia, mesmo fazendo o download de outros cinco torrents diferentes simultaneamente. GRANDE SP Apesar de o 3G da Tim não estar oficialmente lançado na região do ABC paulista, o desempenho dos modems lá não foi muito diferente. Em Santo André, a Claro se deu melhor, mas ainda assim a navegação ficou mais lenta se comparada à do Speedy. Com o iTunes ligado, fazendo download simultâneo de três podcasts de cerca de 100 MB cada, o tempo estimado pelo software para completar as transferências foi de 45 minutos com o modem 3G. Quando conectamos na banda larga da Telefônica, o tempo estimado para o download de cada um dos arquivos caiu em meia hora, para 15 minutos. A navegação por sites leves e com poucas imagens é tranqüila com as duas operadoras, e não houve solavancos no sinal da cobertura ou quedas bruscas de velocidade. Mas, quando o endereço acessado possui imagens pesadas,o tempo de carregamento das fotos é claramente maior em relação à banda larga fixa. A Claro se deu bem no teste do YouTube. Apesar do tempo de espera até os vídeos carregarem completamente ser sensivelmente maior do que o do Speedy, ainda assim é possível navegar com tranqüilidade pelo site e assistir à maioria dos vídeos sem esperar muito. Outros tipos de transferência de mídia em streaming, como a de músicas no MySpace, não mostrou uma desvantagem em relação ao serviço de banda larga fixa. F.S. e M.V.B.

Mais conteúdo sobre:
celular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.