Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Lox Deli une judaico e orgânico

Salmão e pastrame à moda judaica, salada de grãos e folhas orgânicos, o bagel - quase tudo é feito ali mesmo na casa pequena e aconchegante, de modo artesanal. E pode-se comer lá ou levar, embalado a vácuo e pago por quilo

Patrícia Ferraz, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2014 | 02h13

O lugar é uma graça - pequeno, simpático, uma deli moderninha em que a atração principal é o que está no balcão. Sobre ele ficam expostos os pratos do dia. Salada de grãos, tabule de quinoa, legumes grelhados, salada de folhas e anchovas, homus, patê de ovo, patê de fígado, uma quiche... Dentro dele, na parte refrigerada, estão as carnes e peixes defumados e curados.

O salmão lox, que inspirou o nome da casa, é curado à moda judaica, com sal, açúcar mascavo, semente de coentro e zimbro. Leva 36 horas para ficar pronto. É servido em fatias, ou num bagel com cream-cheese e cebola em conserva. O gravlax é curado por 60 horas sob pressão, temperado com dill e mostarda em grãos, como manda a tradição.

O pastrame também é feito à maneira tradicional: o peito bovino passa de 11 a 13 dias na salmoura, dependendo do tamanho da peça, depois é defumado. O preparo termina com o cozimento a vapor, e o resultado é um pastrame macio e de sabor muito delicado. Vai à mesa em fatias, acompanhado por picles de pepino e mostarda de Dijon.

Quase tudo é feito na casa e de modo artesanal. "Só não fazemos o pão italiano e a ciabatta integral, mas o bagel, o pão de centeio e as demais massas são preparados na nossa cozinha", diz o dono, Beto Tempel (ex-French Bazar e ex-Red Gastronomia), que abriu a casa em dezembro, em sociedade com sua mulher, Andréia.

A cozinha minúscula que se vê atrás do balcão serve para a finalização dos pratos. Mas é no subsolo do imóvel que são preparadas todas as massas, os molhos, as conservas, as carnes e peixes curados, pães e as sobremesas (difícil escolher entre o brownie cremoso e a torta de pecã, recheada com purê e pedaços de nozes). O defumador foi improvisado na churrasqueira onde são grelhados os legumes.

O cardápio da Lox Deli é uma combinação de pratos tradicionais das delis judaicas com a cozinha saudável contemporânea à base de grãos, saladas e alimentos orgânicos que está em alta no mundo todo.

Tudo pode ser comido ali mesmo - são apenas 30 lugares - ou levado para casa, embalado a vácuo e cobrado por quilo. O quilo do lox defumado custa R$ 132; o do hering ao creme sai por R$ 98. Se resolver comer ali, você pode pedir à la carte, se servir das especialidades expostas no balcão (R$ 35 por pessoa), ou fazer um "combinado" de balcão e cardápio (R$ 43 por pessoa).

O Lox Deli abre às nove, para o café da manhã (a granola da casa está ganhando fama), e funciona até as sete da noite. Depois das 15h, só serve à la carte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.