1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Mãe acorrenta filho de 19 anos viciado em crack no Paraná

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo

18 Dezembro 2007 | 19h 36

'Dói ver ele com isso, mas prefiro isso do que ter que chorar em cima de um caixão', afirma a mãe

Alegando que o filho de 19 anos, viciado em crack, estaria jurado de morte e possui tendências suicidas, uma mãe acorrentou o rapaz em casa, em Rolândia, a cerca de 390 quilômetros de Curitiba, no norte do Paraná. Segundo declarou ao jornal Folha de Londrina, que fez a denúncia, essa foi a única forma de protegê-lo da morte. "Dói ver ele com isso, mas prefiro isso do que ter que chorar em cima de um caixão", justificou. "Estou fazendo isso por amor."   O rapaz é o mais novo de três irmãos. Ele teria entrado em contato com a droga há quatro anos. Segundo a mãe, a decisão de prender o filho veio depois de procurar, sem sucesso, um lugar para interná-lo. Ele já esteve internado duas vezes para tratamento. A mulher relatou que já salvou o filho da morte ao encontrá-lo, uma vez, com uma corda no pescoço em cima de uma árvore e após ter presenciado uma tentativa de homicídio que ele sofreu.   A corrente está presa à porta de um dos quartos da casa simples na periferia da cidade e, pouco mais de três metros depois, ao tornozelo direito do rapaz. Há cerca de uma semana, este é o espaço que ele tem para percorrer, conseguindo ir à sala, ao quarto e ao banheiro.