1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Mãe acorrenta filho de 19 anos viciado em crack no Paraná

'Dói ver ele com isso, mas prefiro isso do que ter que chorar em cima de um caixão', afirma a mãe

Alegando que o filho de 19 anos, viciado em crack, estaria jurado de morte e possui tendências suicidas, uma mãe acorrentou o rapaz em casa, em Rolândia, a cerca de 390 quilômetros de Curitiba, no norte do Paraná. Segundo declarou ao jornal Folha de Londrina, que fez a denúncia, essa foi a única forma de protegê-lo da morte. "Dói ver ele com isso, mas prefiro isso do que ter que chorar em cima de um caixão", justificou. "Estou fazendo isso por amor."   O rapaz é o mais novo de três irmãos. Ele teria entrado em contato com a droga há quatro anos. Segundo a mãe, a decisão de prender o filho veio depois de procurar, sem sucesso, um lugar para interná-lo. Ele já esteve internado duas vezes para tratamento. A mulher relatou que já salvou o filho da morte ao encontrá-lo, uma vez, com uma corda no pescoço em cima de uma árvore e após ter presenciado uma tentativa de homicídio que ele sofreu.   A corrente está presa à porta de um dos quartos da casa simples na periferia da cidade e, pouco mais de três metros depois, ao tornozelo direito do rapaz. Há cerca de uma semana, este é o espaço que ele tem para percorrer, conseguindo ir à sala, ao quarto e ao banheiro.