1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Mais 3 alunos conseguem ordens da Justiça contra Enem

FÁBIO GRELLET - Agência Estado

03 Janeiro 2013 | 20h 08

Mais três estudantes conseguiram nesta quinta-feira ordens da Justiça Federal do Rio de Janeiro para ter acesso à correção da prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e pedir revisão, caso considerem necessário. Agora já existem pelo menos quatro decisões nesse sentido no país: quatro no Rio de Janeiro e uma no Rio Grande do Sul. A advogada Isadora Girão, que na quarta-feira (02) já havia obtido a primeira decisão em favor de uma estudante no Rio, também foi autora desses outros três pedidos atendidos no Estado.

As quatro decisões foram emitidas pelo juiz federal Marcel Correa. Ele ordenou que no prazo de até 48 horas o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão que organiza o Enem, permita aos estudante que vejam suas provas corrigidas. Após ter acesso à prova, os estudantes terão 24 horas para pedir revisão. Caso haja esse pedido, a revisão deverá ser feita pelo próprio Inep até o fim do prazo para a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), por meio do qual as universidades públicas oferecem vagas a quem fez o Enem, que vai de 7 a 11 de janeiro.

"Todos os alunos têm histórico muito bom em redação, sempre tiraram notas altas, e consideram ter feito boas provas no Enem. Por isso, imaginam que a correção foi injusta e querem ter acesso à prova. O Inep prevê acesso a ela em fevereiro, mas o prazo para fazer a inscrição no Sisu é de 7 a 11 de janeiro. Então esses estudantes precisam ter a nota revista até esse período", diz Isadora, que representa o escritório Rezende de Almeida Advogados.