Mais um que faz cerveja em casa. Na Casa Branca

A cerveja caseira chegou à casa mais famosa do mundo, a Branca. A história veio à tona na semana passada. Obama estava em campanha por Iowa e levou com ele na geladeira do ônibus a White House Honey Ale, feita com o kit de cervejeiro que comprou (com seu dinheiro, ressaltam as fontes da informação) no início do ano passado. No meio da campanha em Iowa, Obama conheceu um cara em um café, falou da cerveja e acabou dando umas garrafas para ele.

HELOISA LUPINACCI, O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2012 | 03h08

Mas a primeira aparição da White House Honey Ale foi no ano passado, na festa do Super Bowl, final do campeonato nacional de futebol americano, em fevereiro. Uma brassagem pequena, cerca de cem garrafas, foi servida aos convidados da Casa Branca. Não sobrou nenhuma. Ainda em 2011, foi feita outra leva para o Dia de St. Patrick. Depois, em setembro, Dakota Meyer, um veterano militar do Afeganistão, ganhou uma Medalha de Honra e quando foi recebê-la, na Casa Branca, fez um pedido: queria tomar uma cerveja com o presidente. Sentaram-se no terraço do Salão Oval e brindaram com White House Honey Ale.

Mas até a semana passada era tudo meio fofoca. No dia 14, Jim Carney, porta-voz da presidência, confirmou: "Há uma cervejaria caseira, se você assim quiser chamar, na Casa Branca. A cerveja é boa, bem refrescante".

Sam Kass, conselheiro chefe para iniciativas de alimentação saudável da Casa Branca, contou ao blog Obama Foodorama que os chefs da Casa Branca produzem a cerveja em três rótulos: White House Honey Ale, White House Honey Blonde e White House Honey Porter. Nos três, o mel usado vem da colmeia da horta de Michelle Obama - tema do best-seller American Grown: The Story of the White House Kitchen Garden and Gardens Across America (Cultivado na América: A História da Horta da Casa Branca e de Hortas pela América, sem edição em português).

Abre, Obama! Já correm duas petições pedindo a abertura da receita ao público, uma delas registrada no site da Casa Branca. Pela lei de acesso a informações oficiais, uma petição com 25 mil assinaturas tem de ser atendida. Mas o gabinete presidencial não está sujeito a essa lei. Ou seja, se Obama não quiser dividir a receita, ela fica secreta.

A petição registrada apela à histórica vocação cervejeira dos EUA: "Seguindo os passos de grandes homens como George Washington, Thomas Jefferson e Benjamin Franklin, Barack Obama colhe o prazer da cerveja feita em casa". E termina citando Franklin Delano Roosevelt: "Acho que está na hora de uma cerveja". Apesar de o primeiro e o terceiro presidentes norte-americanos (Washington e Jefferson) serem cervejeiros artesanais, a cerveja de Obama é a primeira a ser feita na Casa Branca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.