Medicina é a carreira mais difícil da Fuvest

Mais uma vez, nota de corte no vestibular da USP, de 73, é a maior; carreiras no interior de São Paulo aparecem entre as notas mais altas

GUILHERME WALTENBERG, O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2012 | 02h06

Mais uma vez, o curso de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) registrou a nota de corte mais alta no vestibular da Fuvest. Para chegar à segunda fase do processo seletivo, o candidato teve de acertar, no mínimo, 73 de um total de 90 questões da prova aplicada no dia 25 de novembro.

No ano passado, a nota de corte de Medicina também havia sido de 73. Em segundo lugar, aparece Ciências Médicas, em Ribeirão Preto, que registrou nota de corte de 71 pontos. Na sequência vêm Engenharia Aeronáutica e Civil, no câmpus de São Carlos, Engenharia na Escola Politécnica e Audiovisual (mais informações nesta página).

Medicina também foi a carreira com maior número de candidatos por vaga neste ano: 56,43 estudantes disputaram cada uma das 275 vagas.

A lista dos aprovados para a segunda fase será divulgada no dia 17 de dezembro. De acordo com a Fuvest, serão chamados 28.943 candidatos que disputarão as 11.082 vagas oferecidas pela USP e Santa Casa - esta última oferece apenas 100 vagas.

A divulgação será feita no dia 17 de dezembro. As provas da segunda fase terão início no dia 6 de janeiro, um domingo, estendendo-se até o dia 8.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.