Museu do 11 de Setembro recebe mais visitantes que o esperado

O número de visitantes do Museu e Memorial Nacional 11 de Setembro, em Nova York, ultrapassou as expectativas desde que abriu no mês passado, e milhares de pessoas continuam comparecendo, disseram funcionários do museu nesta quarta-feira.

REUTERS

25 Junho 2014 | 17h32

Mais de 300 mil pessoas visitaram as instalações desde 15 de maio, cerca de 15 mil mais do que os 285 mil visitantes estimados, declararam os funcionários, citando um aumento de cinco por cento.

O museu é fruto de oito anos de trabalho projetando exposições, coletando artefatos e acertando divergências sobre a melhor maneira de documentar o dia de 2001 em que aviões sequestrados atingiram as torres gêmeas do World Trade Center, o Pentágono e um campo perto de Shanksville, na Pensilvânia, matando quase três mil pessoas.

Entre as peças do museu estão colunas de metal retorcidas das duas torres e um caminhão dos bombeiros bastante avariado, além de itens menores e mais pessoais, como sapatos ensanguentados e armações de óculos tortas retiradas dos destroços.

O museu ainda utiliza áudios como mensagens de telefone deixadas aos entes queridos por aqueles que mais tarde morreram nas torres e gravações da cabine do piloto dos aviões condenados.

(Reportagem de Ellen Wulfhorst)

Mais conteúdo sobre:
EUA MUSEU ATENTADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.