Na cerveja tomada às cegas, a verdade

Todo mundo aceita que vinho seja motivo de degustações sérias, com as pessoas concentradas, apenas sussurrando, girando suas taças e dizendo coisas para iniciados como "aromas de frutas roxas supermaduras". Mas cerveja? Nossa ligeira companheira de boteco normalmente não sofre exames atentos e é engolida sem maiores pensamentos. Na prova realizada pelo Paladar, o que se viu foi mais esmero com os detalhes do que em muita degustação de vinho. A iniciativa é antes de tudo um convite para que os leitores experimentam mais atentamente o que andam tomando. Pois é na degustação às cegas, em que vale o que está no copo e não os rótulos ou a fama do produto, que aparece a verdade. Os degustadores se surpreenderam com os resultados, descobrindo virtudes e apontando defeitos que desconheciam. É um bom exercício e fica a sugestão: compre as cervejas que gosta, ponha entre elas as que acha ruins, cubra as garrafas e prove com os amigos. No mínimo, alguma coisa se aprende. E é divertido.

Luiz Horta, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2008 | 00h33

Mais conteúdo sobre:
cerveja degustação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.