1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Na TV, Aécio diz que é ele quem pode fazer as mudanças desejadas e não Marina

ALEXANDRE CAVERNI - REUTERS

30 Agosto 2014 | 15h 31

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, partiu para o ataque em seu programa de TV e disse que ele é a pessoa capaz de fazer a mudança acontecer e não a presidenciável do PSB, Marina Silva.

“Hoje, você que quer mudar tem dois principais caminhos, a Marina e eu. Eu respeito a Marina, ela também é uma pessoa com boas intenções”, disse Aécio no horário eleitoral obrigatório na TV, referindo-se ao desejo de mudança expresso pela grande maioria da população nas pesquisas eleitorais.

“Mas a gente já viu que para mudar tudo que está errado é preciso muito mais que isso. Para governar, para fazer acontecer, é preciso ter uma equipe sólida, ideias já testadas e, principalmente, força política para fazer a mudança acontecer de verdade”, acrescentou. "Sem experiência, sem força política, o sistema engole as boas intenções da noite para o dia."

Pesquisa Datafolha divulgada na noite de sexta-feira mostrou Aécio com apenas 15 por cento das intenções de voto, bem atrás de Marina, agora empatada com Dilma Rousseff (PT), com 34 por cento.

A sondagem mostrou também Marina derrotando a presidente num segundo turno e o tucano perdendo para a petista.

Aécio falou então de suas experiências e realizações como presidente da Câmara dos Deputados e como governador de Minas Gerais e insistiu na mensagem de que ele é a mudança segura e não a candidata do PSB.

“Tenho certeza que agora você quer uma mudança sem risco, uma mudança que dê certo”, disse o tucano, acrescentando que a campanha está apenas começando e que de agora até o dia da votação o eleitor terá que comparar propostas e o histórico dos candidatos.“Afinal é isso que importa para ver o que cada candidato já fez na prática para melhorar a vida das pessoas.“

Antes de Aécio, a propaganda de Marina se concentrou na apresentação de seu programa de governo, realizada na sexta-feira, e na participação dela em evento do setor sucroalcooleiro, em Sertãozinho, no interior de São Paulo, para reforçar a ideia de que a candidata não é contrária ao agronegócio.

Já o horário de Dilma mostrou muitos números e imagens de obras de transporte urbano, dizendo que a presidente vai “ajudar as prefeituras” a melhorar a vida das pessoas. Também falou de carros-chefe de seu governo e campanha, o programa de ensino profissionalizante, Pronatec, e o Minha Casa Minha Vida. Finalizou com a repetição de Lula prometendo que um segundo mandato da petista será melhor o primeiro e pedindo votos para ela.