Naufrágio na Somália deixa 55 vítimas, diz Acnur

O naufrágio de uma embarcação superlotada na costa da Somália deixou 55 mortos ou desaparecidos, disse na quinta-feira o Acnur (agência da ONU para refugiados).

Reuters

20 Dezembro 2012 | 18h36

Em nota, a entidade disse que o acidente de terça-feira foi o pior desse tipo no golfo de Aden desde fevereiro de 2011, quando 57 migrantes somalis morreram tentando chegar ao Iêmen.

Cinco sobreviventes, todos eles jovens somalis, disseram ao Acnur que o barco estava superlotado e passou a enfrentar dificuldades assim que saiu do porto de Bosasso, na região autônoma de Puntland.

Ele naufragou após 15 minutos de viagem, espalhando todos os 60 passageiros pelo mar. O Acnur disse que todos os passageiros eram etíopes ou somalis.

Até agora, 23 corpos foram recolhidos sendo 14 mulheres, 8 homens e um menino aparentemente com menos de 4 anos de idade. Acredita-se que os 32 passageiros restantes tenham se afogado.

O Acnur estima que 100 mil pessoas tenham cruzado o mar Vermelho e o golfo de Aden neste ano, apesar dos alertas sobre os riscos da viagem.

(Reportagem de James Macharia)

Mais conteúdo sobre:
SOMALIA NAUFRAGIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.