Nokia ainda lidera mercado mundial de celulares

A Nokia continuou a dominar o setor de celulares, cujas vendas ultrapassaram a marca do bilhão de unidades em 2006, mas a Sony Ericsson se tornou a segunda mais lucrativa entre as empresas do ramo, de acordo com estatísticas trimestrais compiladas pela Reuters na quinta-feira. A joint venture entre japoneses e suecos, criada apenas cinco anos atrás, registrou lucro de ? 502 milhões no quarto trimestre, superando os resultados da Motorola e da Samsung Electronics, que vendem duas vezes e meia mais celulares. Devido ao alto preço médio de venda de seus aparelhos, a Sony Ericsson conseguiu até mesmo superar a Samsung, por muito tempo a rainha do setor no que tange aos telefones mais caros, em termos de valor vendido, de acordo com os números referentes ao quarto trimestre. A combinação de modelos atraentes e submarcas interessantes levou os embarques da Sony Ericsson ao seu pico histórico. A forte demanda pelas linhas de celulares Walkman e CyberShot está por trás dessa expansão, informou o grupo de pesquisa de mercado Strategy Analytics em nota de pesquisa divulgada na quinta-feira. Devido ao vigor de seus modelos mais sofisticados, a Sony Ericsson vendeu 26 milhões de unidades no quarto trimestre, 61% acima do resultado do mesmo período de 2005, o que representa a maior alta entre as empresas do setor. "O trimestre teve dois vencedores: a Sony Ericsson, com seus produtos de margem de lucro elevada, e a Nokia, devido à economia de escala", disse o analista Jyssy Hyoty, da FIM, em Helsinki. Em termos de volume, a Sony Ericsson agora ocupa o quarto posto entre os fabricantes mundiais de celulares (ante o sexto, dois anos atrás), com participação total de 8,7%, ante 6,6% no período em 2005. Ainda em termos de volume, a Sony Ericsson, próxima aos nove por cento do mercado, está em condições de atacar a Samsung Electronics, que detém 11%, de acordo com a Strategy Analytics.

Agencia Estado,

26 Janeiro 2007 | 10h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.