Notebook educacional da Intel terá sistema Mandriva Linux

O notebook educacional que a maior fabricante de chips do mundo está preparando para mercados emergentes terá sistema operacional Linux distribuído pela Mandriva, informou a produtora de software livre nesta quinta-feira. O computador portátil que será distribuído no país, cuja previsão de lançamento é este trimestre, será fabricado no Brasil. Segundo a produtora de software, criada a partir da união em 2005 da brasileira Conectiva com a européia Mandrakesoft, os notebooks com o com Mandriva Linux 2007 também devem ser disponibilizadas em outros países em desenvolvimento, como México e Índia, uma vez que o sistema suporta cerca de 70 idiomas. O Classmate PC pesa 1,3 quilo e é equipado com processador Celeron-M de 900 Megahertz, 256 Megabytes de memória mais 1 ou 2 Gigabytes de memória flash e duas portas USB. A máquina tem tela de cristal líquido de sete polegadas, rede sem fio e teclado à prova d´água. O preço do produto, divulgado em dezembro passado, deve ficar em todo de US$ 400. Segundo comunicado da Mandriva distribuído à imprensa, até o final de março, cerca de 800 máquinas devem ser cedidas para escolas públicas selecionadas pelo governo para testes iniciais e, no segundo semestre, os Classmate PCs estarão prontos para serem comercializados com as escolas brasileiras. A máquina da Intel disputa atenção do governo federal, interessado em promover a inclusão digital em escolas públicas, com o projeto OLPC (One Laptop Per Child) do pesquisador Nicholas Negroponte. O projeto tem meta de comercializar milhões de notebooks educacionais que custem cerca de US$ 100 em países em desenvolvimento.

Agencia Estado,

11 Janeiro 2007 | 16h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.