Novo Photoshop melhora ainda mais

Versão incluída no pacote CS3 é voltada para usuários profissionais; confira também opções gratuitas, para leigos

Lucas Pretti,

04 Agosto 2008 | 00h00

Quem entende alguma coisa de Photoshop sabe que o programa de tratamento de imagens da Adobe não virou verbo à toa. "Dá uma photoshopada aí!" é expressão recorrente entre designers, fotógrafos e até entre amigos que só querem zoar uma foto. A versão final incluída no pacote Creative Suite 3 (CS3) acabou de chegar ao País, depois de meses em beta, com recursos que deixam o Photoshop ainda mais líder. A grande questão: vale a pena pagar R$ 1.530 por ele? Depende de quanto você realmente precisa dos recursos exclusivos do programa. Uma das novidades da versão CS3 é a criação de uma varinha de condão (Magic Wand) diferente. Antes, a ferramenta selecionava áreas de cores similares com um clique, mas se baseava apenas em pixels. Agora, a varinha ficou "inteligente", ganhou o nome de Quick Selection e "sente" a mudança entre as cores. O resultado é uma seleção muito mais precisa. Veja a foto maior ao lado. Os olhos do animal foram selecionados com a Quick Selection. A partir daí, dá para mostrar outro recurso novo do Photoshop CS3. Com o mouse em cima da seleção, clique com o botão direito e escolha a função Refine Edge – que consegue refinar a área pontilhada para ficar ainda mais exata. Além da varinha mágica, também útil para usuários iniciantes, é a ferramenta de brilho e contraste, que ganhou inteligência semelhante. Em vez de escanear os pixels da imagem e dividi-la entre o extremo branco e o extremo preto, a ferramenta "sugere" contrastes que não estourarão a imagem. Apesar das facilidades para leigos, são os usuários avançados que aproveitarão algumas inovações do Photoshop CS3. Um recurso chamado Vanishing Point permite que se crie superfícies em perspectiva dentro da imagem, como se fosse possível editá-la em três dimensões. Com a camada criada, é só aplicar novas imagens, que já sofrerão distorção automaticamente e se adaptarão ao novo espaço. Outra novidade que melhora o processo de colorização de imagens é o modo Black&White. Além de deixar as fotos em tons de cinza (Grayscale), é possível tirar as cores, mas fazer o programa entender que elas ainda estão ali. Por exemplo, dá para alterar o tom do verde mesmo quando ele já virou cinza – e melhorar as imagens P&B. As melhorias no Photoshop parecem responder a pergunta do início do texto: é um programa que vale R$ 1.530. Mas só para profissionais (tanto é que exige máquinas muito potentes para rodar, veja a ficha técnica). Quem quer corrigir olhos vermelhos e cortar fotos para colocar no Orkut não precisa pagar nada (leia abaixo). Veja alternativas gratuitas ao Photoshop

Mais conteúdo sobre:
software

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.