O pastel que vira sozinho

LEVEZA - Irmãs mantêm tradição do pastel virador Tem gente que se amontoa na janela das irmãs Stábile, em Paraibuna, querendo ver o pastel que vira sozinho. E quem vê não resiste, logo pede um. O pastel fez fama no Vale do Paraíba, mas não reina absoluto: disputa as atenções com o pastel de angu de São Luiz do Paraitinga, também muito popular. Qual é o melhor? Prove os dois. Veja também: ESPECIAL: É da roça Você não pode perder. Mesmo! A guerra do bolinho Tomate até na cocada O arroz ficou vermelho! O que é que gosta de voar e é caviar? Amargo de doer, mas tem quem coma cru Em Bananal tem sempre truta As fadas da boca do tacho Caipira da gema Comida mineira é paulista. E também caipira Feito de farinha de milho, o pastel que vira sozinho – elas apostam que é por causa da leveza – é uma criação de Nicolau Stábile, avô de Terezinha, Maria de Lourdes, Maria Aparecida e Bernadete, que hoje comandam a Pastel do Manezinho (R. Padre Antônio Pires do Prado, 3, Paraibuna, tel. 12 3974-0370). Mas quem tornou o pastel famoso foi Manoel, o pai delas, já falecido. Não é um pastel comum. A massa leva farinha de milho amarela e farinha de trigo; o recheio pode ser queijo ou carne (geralmente as sobras do fogado). A crosta é durinha, crocante, mas a massa é amolecida, com textura próxima à da tortilla mexicana. Só é feito nos fins de semana – quem quiser comer fora de época tem de encomendar. O pastel de angu de São Luiz do Paraitinga, ao contrário, pode ser encontrado todos os dias no Mercado Municipal da cidade em que nasceu o cantor Elpídio dos Santos. A mistura leva farinha de milho e polvilho doce, conta Fátima Santos, que faz e vende seu pastel ali há 27 anos. Ela aprendeu a preparar a receita com a mãe. "O segredo é o polvilho doce", garante. Deve-se misturar a farinha com água fervente, polvilho e sal até ficar macia. Depois, é só passar no óleo e no ovo, acrescentar carne ou queijo e fritar. O pastel é gostoso, mas vá com calma: sustenta bem e rápido.

Giovanna Tucci,

29 Outubro 2009 | 09h32

Mais conteúdo sobre:
Paladar Vale do Para&iacute ba, pastel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.