O vigor das loiras mais jovens

Dez artesanais foram servidas na degustação que avaliou aparência, aroma, sabor e sensação na boca

Roberto Fonseca, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2008 | 00h33

A campeã desta avaliação foi incluída na lista na última hora - por muito pouco não ficou de fora. Caçula entre as pilsens artesanais em garrafa, a Bamberg, de Votorantim, terminou como a mais bem avaliada e vai começar a ser vendida justamente nesta semana. No processo de seleção dos rótulos a serem avaliados, ela acabou substituindo a Áustria Bier, feita em Minas Gerais, que, apesar de ter aparecido em alguns pontos de venda em São Paulo no começo do ano, só deve estrear oficialmente no mercado paulistano durante o mês de maio. A Bamberg, é verdade, contou com um trunfo na degustação que não deve ser desprezado. A cerveja, com cerca de 45 dias de fabricação, era mais jovem que as demais, o que, para uma pilsen, faz considerável diferença. Mas é bom esclarecer também que o painel de concorrentes foi formado com os produtos disponíveis no mercado e, uma vez que as cervejas são artesanais, nem sempre há quantidade suficiente de garrafas para que todas as escolhidas tenham idades semelhantes. Por isso que é sempre recomendável conferir o rótulo e optar pelas mais frescas. Sendo assim, sem fechar os olhos (nem as papilas) para o vigor da juventude da vencedora, é preciso ressaltar a performance da segunda colocada, a Colorado Cauim, que mesmo não tão nova recebeu pontuação alta e comentários favoráveis. No calor da degustação, entre qualidades e defeitos das cervejas analisadas, o sommelier Manoel Beato, um dos avaliadores, lançou a pergunta: "Entre uma artesanal ?errada?, com defeitos, e uma industrial sem gosto, qual a melhor?" Ele próprio respondeu: "Há limites de erro, mas fico com a artesanal. Num paralelo com o vinho, prefiro produções de personalidade, mesmo com acidez a mais ou tanino meio torto." O cervejólogo Eduardo Passarelli discordou: "Dependendo do erro, opto pela industrial. Ou por um copo d?água", brincou. "Não é porque o produtor é pequeno que pode errar. Há microcervejarias com tecnologia de ponta." A questão inspirou, claro, mais uma idéia de degustação, que propomos aos leitores. Que tal uma avaliação às cegas, mesclando as melhores pilsens industriais mencionadas na edição de 2005 do Paladar (a Heineken foi a vencedora) com as mais bem colocadas da lista publicada hoje?

Mais conteúdo sobre:
cervja degustação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.