1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Os destaques do 'Estadão Noite' desta sexta-feira, 19

- Atualizado: 19 Fevereiro 2016 | 20h 03

Edição exclusiva para tablets está disponível para download a partir de 20h

O Estadão Noite desta sexta-feira, 19, traz a análise do economista e advogado José Matias-Pereira, professor de  Administração Pública na Unb e autor de 'Curso de economia política', sobre a postura do governo em relação às más notícias econômicas. 

Rita de Cássia Biason, cientista política e coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Corrupção da Unesp/Franca (www.cepcorrupcao.com.br), escreve sobre a MP da Corrupção e os acordos de leniência.

Valter Caldana, diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie, discorre sobre o zoneamento em São Paulo e expectativas para a leitura de uma cidade dinâmica, descentralizada, inclusiva e bela.

Carolina Silva Pedroso, mestre e doutoranda em Relações Internacionais pelo programa San Tiago Dantas (Unesp, Unicamp e PUC-SP), pesquisadora do Instituto de Estudos Econômicos Internacionais da Unesp e coordenadora do curso de Relações Internacionais da ESAMC-SP, explica a crise política na Venezuela.

Para completar a edição, Rafael Alcadipani, professor de Estudos Organizacionais da FGV-EAESP, visiting scholar no Boston College, EUA, e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, critica o alto número de mortes de policiais brasileiros. 

O leitor pode baixar a edição, exclusiva para Ipad e aparelhos com sistema operacional Android, a partir das 20h, por meio do aplicativo do Estadão. Assinantes não pagam.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em GeralX