Os embalos da Vila Madalena continuam

Bairro boêmio terá nova pizzaria e sanduicheria, além de casas já conhecidas, como o AK, o Pasquale e o CoffeeLab

Cristiana Menichelli,

11 Novembro 2010 | 10h13

Novidades. Inaugurações começam em dezembro, com a abertura da 'Marcelino Pan y Vino'

 

 

 

Para além do rótulo de reduto boêmio, com sua profusão de bares, a Vila Madalena reafirma-se como pólo gastronômico com a chegada de novos restaurantes e a mudança de casas que já existiam em outros endereços de São Paulo.

As inaugurações começam no próximo mês, com a abertura da sanduicheria Marcelino Pan y Vino. A segunda casa dos proprietários do Lola Bistrot (que há dez anos funciona rua Purpurina) é um projeto antigo, previsto para sair do papel em meados de dezembro.

"Tínhamos a ideia, mas faltava o capital", diz uma das donas, Priscila Nonaka. Os sanduíches são a grande atração do cardápio desenvolvido por Daniela França Pinto, chef do Lola, que dará atenção especial aos pães: artesanais, de fermentação natural, serão assados diariamente.

Na esquina das ruas Wisard e Girassol, a Marcelino oferecerá almoço de terça à sexta: refeições rápidas e leves preparadas com ingredientes frescos e orgânicos. Sábado será dia de brunch, e os baladeiros terão serviço especial, a portinha da madrugada. Até as 3 da manhã, os sanduíches da casa poderão ser consumidos em mesinhas na calçada.

O grupo Sonique, dos bares Salve Jorge, Posto 6 e Patriarca, também se prepara para ampliar seus domínios na Vila Madalena. Ou melhor, na rua Aspicuelta. Ali também funcionará o Armazém Piola, mistura de bar e pizzaria, uma parceria do grupo com a Piola, famosa pelas pizzas de massa fina. "A casa vai trazer o melhor dos dois mundos e terá um local para exposições", diz o sócio-proprietário do Salve Jorge Fernando Costa Netto. A inauguração está prevista para janeiro.

Fechado desde o fim de setembro, o AK Delicatessen de Andrea Kauffman ocupará o imóvel da família na rua Fradique Coutinho. Ainda em reforma, a casa deve abrir em janeiro. Andrea pretende incluir no menu porções como a de falafel, "para combinar com a atmosfera boêmia do bairro". No novo endereço, as especialidades judaicas não serão mais o foco do restaurante, que se chamará apenas AK. "Será uma cozinha mais autoral", adianta a chef.

Outro novo morador do bairro é o Pasquale, da família Nigro. Programada para março ou abril, a mudança de endereço trará novidades no cardápio e no salão. "O projeto prevê ambientes para diferentes ocasiões", conta Juliana Nigro, responsável pela administração do restaurante. O cardápio será ampliado. Entram os grelhados, que não existem no menu atual, e mais opções de carnes, peixes e frutos do mar.

O endereço do novo Pasquale será mantido em segredo até a obtenção do alvará de funcionanemento (a falta de alvará obrigou o fechamento da casa atual várias vezes).

O CoffeeLab, da barista Isabela Raposeiras também vai fixar residência no bairro. A mudança de Pinheiros, onde está hoje, para a Vida Madalena está marcada para fevereiro. O novo espaço, com 210 m², terá uma sala de torra à vista dos clientes e um lounge com sofás e poltronas. O cardápio também cresceu. Além dos cafés, haverá opções de cerveja, vinho em minigarrafa e comidinhas.

 

 

Veja também:

linkDeixe longe das crianças

linkA fantástica fábrica de balas coloridas

linkQuer um drinque? Lamba um pirulito de vodca

linkJujubas para simular vinhos são coisa séria

linkVinhos para mastigar e outras doçuras

Leia mais:

linkMcGee, o Professor Pardal da cozinha

linkUm (Quase) neófito entre muitas garrafas e degustadores

linkLíquido mineral e elétrico

linkQual o melhor hambúguer? Pode dar o seu voto

linkTem comida brasileira no Punta del Leste Food & Wine Festival

linkAmma lança chocolate com 100% de cacau

blog Blog do Paladar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.