Rodrigo Beletani/Divulgação
Rodrigo Beletani/Divulgação

Os implacáveis

Erick Jacquin

O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2014 | 02h08

A personalidade difícil do chef francês não é novidade. A surpresa é o jeito que ele leva para a TV. Faz provocações e perde a paciência: "Paola, desliga essa mulherr, ela não párra de falar". É quem mais gosta de comer: dá garfadas com gosto.

Henrique Fogaça

As tatuagens e a poker face que ele faz ao provar os pratos escondem a figura mais humana do júri. O chef do Sal Gastronomia não poupa palavras duras, mas leva em conta a história dos participantes em suas decisões. Na dureza, é o mais gentil. "No final, o sabor é que fala."

Paola Carosella

Ela é implacável. Às vezes faz o papel de falsa boazinha. Depois de cada garfada, olha firme nos olhos do concorrente e dá uma risadinha no canto da boca. Como jurada, é a mais exigente: "Ajo como se estivesse no meu restaurante. Se não fez um bom trabalho, não importa se chorar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.