1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Padrasto agride enteados e mata 1 a marretadas em SP

FABIANA MARCHEZI E SOLANGE SPIGLIATTI - Agência Estado

21 Julho 2010 | 13h 27

O desempregado Wilson Carlos dos Santos agrediu ontem a marretadas seus cinco enteados dentro de sua casa, no Jardim Santa Teresa, em Embu, cidade da Grande São Paulo. Karen Helen Silva Bispo, de 7 anos, morreu na hora e três de seus irmãos ficaram gravemente feridos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), quando policiais militares chegaram ao local já encontraram as cinco crianças com ferimentos na cabeça. Elas foram socorridas ao Hospital Geral de Pirajussara.

Karen já chegou sem vida ao hospital. Três meninos, com idades de 8, 11 e 15 anos, sofreram traumatismo craniano e estão sendo operados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A outra enteada, de 14 anos, não se feriu gravemente. De acordo com os policiais civis que atenderam a ocorrência, o padrasto saiu com sua mulher pela manhã e voltou em seguida para casa, onde as crianças dormiam. Ele então as agrediu com uma marreta de ferro de 1,5 quilo, poupando apenas sua filha de 1 ano e seis meses. Ele ainda teria trocado de roupa, ido até um bar próximo e depois, desapareceu.

A perícia apreendeu a marreta, utilizada para construção civil. Também foram apreendidas três camisetas, uma com vestígio de sangue. Segundo testemunhas, o casal discutia com bastante frequência e a mulher queria se separar de Santos, de 20 anos, o que ele não aceitava. O delegado responsável abriu um inquérito para investigar o caso. Foi solicitado um exame necroscópico para Karen. A filha do casal foi encaminhada pelo Conselho Tutelar a um abrigo.

Ferro de passar

Já no município mineiro de Poços de Caldas, Evanil de Castro, de 19 anos, foi preso na noite de segunda-feira acusado de torturar os enteados. Policiais militares foram ao Bairro Santa Augusta depois de receber a informação de que havia dado entrada na Policlínica Central uma criança de 3 anos vítima de violência e queimaduras causadas por ferro de passar roupas.

Segundo a mãe do menino, Luciana Sergio de Paiva, de 24 anos, os ferimentos teriam sido provocados por um irmão da vítima, no dia anterior. Ao ser indagada por não ter levado o filho ao médico no dia, ela afirmou que pensou que não precisava, pois o corpo da criança estava apenas vermelho. Segundo a polícia, os dois irmãos da vítima, de 5 e 8 anos, que também mostraram sinais de hematomas pelo corpo, contaram que seu irmão havia sido machucado pelo padrasto por ter urinado na cama.

A polícia localizou o endereço da mãe de Evanil, onde ele foi preso após tentar fugir. Sua irmã, Stefane Raquel Santana de Castro, de 20 anos, também foi autuada ao tentar impedir a prisão. Segundo o médico de plantão, a vítima será submetido à cirurgia plástica. As outras crianças foram atendidas e ficaram sob os cuidados do Conselho Tutelar.