Panda dá à luz dois gêmeos em reserva chinesa

Atualmente, vivem em liberdade no país cerca de 1.600 animais

Agencia Estado

06 Julho 2007 | 16h19

A panda gigante Shu Qing deu à luz dois gêmeos no Centro de Reprodução e Pesquisa de Pandas Gigantes de Chengdu, no sudoeste da China. O diretor do centro, Zheng Zhihe, destacou que a mãe e os dois filhotes se encontram em bom estado de saúde. Ele acrescentou que ainda não sabe o sexo dos recém-nascidos, já que por enquanto a mãe não deixa que ninguém se aproxime deles. O primeiro panda nasceu na quinta-feira, 5, por volta das 13 horas (2h de Brasília), e o segundo, cinco horas mais tarde. Shu Qing, de 8 anos, teve outro filhote em 2004. O nascimento de pandas gêmeos é cada vez mais freqüente nos centros de criação e pesquisa, devido às técnicas de inseminação artificial. Desde o nascimento do primeiro panda gigante em cativeiro, no zôo de Pequim, em 1963, cerca de 70 exemplares da espécie em grave perigo de extinção pariram gêmeos, que representam mais da metade do total de nascimentos. Houve um caso de trigêmeos. É o segundo nascimento na reserva em menos de uma semana. Bing Bing, de 21 anos, teve o seu quinto filho no dia 30. A idade é considerada muito avançada para a procriação na espécie. Atualmente vivem no centro da China, único habitat natural dos pandas, cerca de 1.600 animais em liberdade. Os zôos e reservas têm aproximadamente 200 em cativeiro. A China usa os pandas como presente diplomático, que envia a países ou territórios com os quais deseja melhorar as suas relações, como Japão, Estados Unidos, Taiwan e Hong Kong). O centro Chengdu vai enviar dois deles à Espanha este ano.

Mais conteúdo sobre:
Panda China gêmeos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.